Febre Amarela na Grande São Paulo - Precavido

PRECAVIDO
Acompanhe a evolução do vírus H7N9
Ir para o conteúdo

Febre Amarela na Grande São Paulo

Ciclo da Febre Amarela
Febre Amarela na Grande São Paulo

Após a morte de uma macaco dentro da área do Horto Florestal de São Paulo, localizado na Zona Norte da cidade, o governo do estado resolveu fechar o parque do Horto Florestal bem como fechar todo o complexo do Parque Estadual da Cantareira, que fica na região da cidade mas que abrange também os municípios de Guarulhos e Mairiporã.
A medida é importante pois com a morte do macaco do tipo Bugio, comum na região, cresce o alerta da transmissão da Febre Amarela Silvestre na região. Além do fechamento dos parques, também por medida preventiva o governo pretende vacinar as pessoas que moram no entorno do parque.
Na região de mata em Atibaia já foram confirmados casos de macacos mortos pela doença e na cidade de Itatiba houve a confirmação da morte de um idoso de 76 anos, vítima da doença.
É importante lembrar que a Febre Amarela é uma doença infecciosa febril aguda, causada por um arbovírus (vírus transmitido por artrópodes), que pode levar à morte em cerca de uma semana, se não for tratada rapidamente. A Febre Amarela no Brasil é classificada entre a Silvestre e a Urbana, sendo que a morte de macacos por febre amarela mostra a transmissão do tipo Silvestre, que é transmitido por mosquitos Haemagogus e Sabethes.
A Febre Amarela do tipo urbano, é transmitida pelo já conhecido Aedes Aegypti, mosquito transmissor da Dengue, Chikungunya e Zika e embora no Brasil não se tenha notícias de casos transmitidos dessa forma, caso isso venha a ocorrer pode se alastrar rapidamente e levar à uma epidemia.
Os sintomas da Febre Amarela são normalmente: febre de início súbito calafrios, dor de cabeça, dores nas costas, dores no corpo em geral, náuseas e vômitos, fadiga e fraqueza. Em casos graves, a pessoa pode desenvolver febre alta, icterícia (coloração amarelada da pele e do branco dos olhos), hemorragia e, eventualmente, choque e insuficiência de múltiplos órgãos. Cerca de 20-50% das pessoas que desenvolvem doença grave podem morrer.
A febre amarela NÃO é transmissível de pessoa para pessoa e precisa do mosquito para se transmitir.
Outra coisa importante é que Não há nenhum tratamento específico contra a doença. O médico deve tratar os sintomas, como as dores no corpo e cabeça, com analgésicos e antitérmicos. Salicilatos devem ser evitados (AAS e Aspirina), já que seu uso pode favorecer o aparecimento de manifestações hemorrágicas. O médico deve estar alerta para quaisquer indicações de um agravamento do quadro clínico.
Quaisquer novas informações ou agravamento dos casos serão informados nesta página.
ATUALIZAÇÃO:
Com a confirmação de outros macacos mortos bem como da presença do vírus em outras espécies de macacos, além da confirmação da presença dos mosquitos em diversas áreas de mata na grande São Paulo, houve a determinação de fechamento de diversos outros parques municipais, permanecendo os parques estaduais do Horto e da Cantareira fechados em toda sua extensão.
Além disso a área determinada de vacinação da população será empliada por fases a serem implantadas de acordo com a localização da população sendo primeiramente naqueles que residem até 500m do Parque do Horto e do núcleo Pedra Grande além dos moradores dos distritos do Jaraguá e Anhanguera. Após, serão vacinados os residentes a até 1000 metros do Horto Florestal e posteriormente para todos os residentes na Zona Norte da Capital.
A crítica aqui no entanto fica para que seja vacinada TODA a população no entorno do Parque da Cantareira, que abrange os municípios de Guarulhos e Mairiporã e que a população não está até agora, sendo vacinada.
Portanto, os parques que encontram-se fechados atualmente são:
Parque Anhanguera
Parque Canivete
Parque Córrego do Bispo
Parque Sena
Parque Pinheirinho d´água
Parque Jacintho Alberto
Parque Jardim Felicidade
Parque Cidade de Toronto
Parque São domingos
Parque Tenente Brigadeiro Faria Lima
Parque Lion
Parque Senhor do Vale
Parque Rodrigo de Gáspari
Horto Florestal
Parque Estadual da Cantareira

Voltar para o conteúdo | Voltar para o Menu principal